Quando o campo vira experiência de vida

Gostaria de contar sobre um projeto que gostei muito de trabalhar e aconteceu no último sábado 03/06/17, foi a 2ª edição do Gastro Roça + Slow Farm, evento que uniu a vivência no campo conhecendo o processo de produção dos alimentos orgânicos e a experiência gastronômica com a degustação e preparo destes alimentos.

A proposta aconteceu dentro do Sítio Terra Ecológica em Cordeirópolis-SP, no bairro do Cascalho, região rural da cidade, que conta com aproximadamente 100 famílias de imigrantes italianos, sendo que alguns ainda mantêm a tradição de cultivar a terra. O sítio é administrado pela sua 4ª geração e produz mais de 60 variedades de tipos de legumes, frutas e verduras. Foi um dos primeiros sítios no Brasil a obter o certificado orgânico pela Ecocert, e atualmente a agrônoma Maíra Maronesi é gestora do espaço com sua família.

Os participantes foram cerca de 87 pessoas interessadas com a temática do campo, produtos da terra e famílias em geral com ou sem crianças, da região de Campinas, Piracicaba, São Paulo e entorno.

A vivência se deu por: café da manhã, contação de história sobre a família e o sítio, vivência no campo, aprendizado sobre o plantio e os alimentos, realização da colheita, uma breve dinâmica sobre as panc’s (plantas alimentícias não convencionais) e seu uso na culinária, em seguida o almoço com produtos do sítio e dos apoiadores envolvidos.

Contamos com diversos apoiadores e expositores que foram: Azeite Borriello, Café Morro Grande, Cooperativa Aecia, Casa Nômade, Chácara Brasil, Chez Lou Lou, Dodani Orgânicos, DuBalaCo, Korin, La Pastina com rótulos da Vinícola Emiliana que é orgânica, Organic Alimentos, Tui Alimentos, Volkmann Alimentos, Patrícia Degan Cerâmicas, Pirilampo Brinquedos Criativos e Tekaluz, que contribuíram com a proposta e acreditam na ideia de mostrar às pessoas a importância de prestar atenção no alimento que se come e toda a cadeia envolvida, valorizar a produção do campo e os pequenos produtores.

Alguns participantes da experiência deixaram seus relatos sobre o evento, e nos fazem ter segurança de que estamos no sentido certo:

“Foi para nós daqueles momentos sagrados em que vivemos a relação com a terra, o cultivo, o alimento. Ver a alegria nos olhos dos pequenos em tirar o alimento da terra e come-lo fresquinho, ou depois preparar em casa com toda integração e “conquista” de ter sido colhido por eles mesmos, nutre meu coração! Agora elas sabem como alguns legumes, hortaliças, frutas são na natureza, que elas nascem pequenas e crescem que precisam esperar estarem maiores para colher… e isso não se aprende de verdade pelos livros, por imagens… se aprende vivenciando… É um passo para termos pessoas mais conscientes do seu consumo e da nossa relação com a natureza!” Maite

“Uma experiência única para minha filha, pois ela pode se integrar a natureza. Aqui na cidade perdemos completamente a noção do quanto é importante essa relação com a terra para as crianças dessa nova geração. Precisamos de mais encontros assim para transmitir a eles a importância de saber cultivar e preservar a natureza para o futuro deles.” Eliane

“É um evento feito para todas as idades, desde os pequeninos, que infelizmente hoje têm pouco contato com o campo e a oportunidade de estar ao ar livre, até a vovó como eu, que está curtindo ver que podemos voltar a sentir realmente o sabor natural dos alimentos. Os pequeninos além de poder brincar ao ar livre estão aprendendo de uma forma naturalmente simples como nascem os vegetais, legumes, hortaliças e ainda almoçar as delícias feitas com esses alimentos vindos dali mesmo e também saborear os alimentos orgânicos, que felizmente já temos no mercado e ali também são oferecidos.” Vera

Como podem ver, o dia 03/06 foi à entrega de uma experiência que propôs fazer a diferença na relação das pessoas com a alimentação e de, através da convivência à mesa, estreitar os laços com família e amigos.

A experiência do campo foi levada para a vida dos participantes, através do exemplo (saber a origem e o processo do alimento que come) e da qualidade do alimento.

Portanto na semana do Dia Mundial do Meio Ambiente reforçamos que o quê e como comemos determina, em grande parte, o que fazemos do nosso mundo e o que vai acontecer com ele.

Você já refletiu sobre:
Ter uma vida mais saudável e sem pressa?
Desfrutar calmamente de um dia no campo?
Valorizar as experiências e todos os momentos da vida?
Se quiser contar o que tirou de resultado sobre suas reflexões, escreva abaixo pra mim, terei o maior prazer em ler e conversar com você.

Quem fez a 2ª edição do Gastro Roça + Slow Farm::

– Ana Carolina Pinheiro: Consultora de turismo rural e criadora do Slow Farm Brasil.
– Mariana Maronna: Coordenadora do curso de Gastronomia na UNIMEP e criadora do Gastro Roça.
– Michele Maia: Criadora do Gastro Roça e especializada em culinária natural.
– Maira Brambilla Maronesi; Anfitriã do Sítio Terra Ecológica, Cordeirópolis-SP.

Descrição dos projetos:

Slow Farm Brasil: Surgiu com base no conceito do “slow” que é difundido na Europa desde os anos 80, são movimentos para viver calmamente, valorizando a experiência e todos os momentos da vida. O projeto foca no apelo para uma vida mais saudável e sem pressa, além da dimensão humana na produção de alimentos e paisagem rural. Atuamos para aqueles interessados em conhecer o processo na produção de alimentos, na experiência degustativa dos produtos do campo e para os indivíduos conscientes de que as experiências rurais são aprendizados de vida.

Gastro Roça: é uma iniciativa pensada para fortalecer a relação entre produtores, chefs de cozinha e consumidores por um comércio mais justo, limpo e sustentável, incentivando a pequena produção na região de Piracicaba, onde vivem. Organizando eventos como almoços, feiras, aulas de culinária e palestras, focando suas ações na valorização da agricultura local e no pequeno produtor.

Sobre Ana Carolina

Sócia-administradora na A1, é turismóloga e mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi. Desde 2008 realiza diversos projetos na área de turismo, desenvolvimento local e sustentabilidade.

1 comentário em “Quando o campo vira experiência de vida

  1. Olá,
    Encantada com o projeto. Também sou criadora de festivais gastronômicos em Goiás e tenho interesse na parceria para desenvolver o trabalho por aqui.
    Caso tenha tambem, aguardo contato.
    Sonea Stival 62 999721851

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *